Capa

Conceição Geremias é exemplo de resiliência e superação

A atleta olímpica (Moscou-1980, Los Angeles-1984 e Seul-1988), campeã pan-americana no heptatlo em Caracas-1983, que migrou para a categoria máster em 1993 e nunca parou de competir, enfrentou uma amputação no pé esquerdo e se recupera em Campinas, após cinco meses de internação e de luta pela vida

03.07.2024  |  160 visualizações

Bragança Paulista - Conceição Geremias já viveu muitos desafios em sua carreira como atleta, mas enfrentou o maior de sua vida nos últimos meses. Até o fim de 2023 estava nas pistas, em competições da categoria máster no atletismo e jogava vôlei, mas por causa de uma doença e complicações na cirurgia sofreu uma amputação da perna esquerda abaixo do joelho. Foram cinco meses de internação pós cirurgia. Deixou o hospital no dia 21 de junho, está na casa da irmã comemorando a vida, mas ainda tratando de sua saúde para voltar à rotina.  

Conceição Geremias, nascida na Fazenda Santa Elisa em Campinas, São Paulo, vai completar 68 anos no dia 23 de julho. Versátil desde o início da carreira, tem como a maior glória a conquista da medalha de ouro no heptatlo nos Jogos Pan-Americanos de Caracas-1983, quando no dia 25 de agosto somou 6.017 pontos, quebrando o recorde sul-americano – marca que vigorou por 25 anos, até que Lucimara Silvestre alcançou 6.076 pontos na Olimpíada de Pequim-2008. Antes de Caracas, ela integrou a equipe brasileira no Pan da Cidade do México-1975.

Ainda disputou três edições dos Jogos Olímpicos: Moscou-1980, Los Angeles-1984 e Seul-1988. "Nunca parei com o atletismo e esse ano, inclusive, tinha Mundial, mas agora não vai dar."

Conceição encerrou a carreira de alto rendimento em 1993 e imediatamente abraçou a categoria máster, participando do Mundial do Japão no mesmo ano. Neste tempo todo, foi campeã mundial de diversas categorias em nove oportunidades (1995, 1997, 2001, 2003, 2005, 2007, 2009, 2011 e 2013).

Jogadora de vôlei adaptado para a terceira idade, comanda a Associação Cultural Esportiva Campeã (ACECAMP), desde que foi fundada, em 2010. A instituição é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) sem fins lucrativos, com a proposta de auxiliar crianças e jovens na prática de esportes. A organização trabalha com projetos de Lei de Incentivo ao Esporte no âmbito estadual e federal.

Conceição teve síndrome do túnel do tarso – dor nos tornozelos, pés e dedos, causada pela compressão ou lesão do nervo que liga o calcanhar e a sola (nervo tibial posterior). Nem conseguiu calçar o tênis no pé esquerdo no último máster. O problema foi se agravando e acabou levando à cirurgia no dia 24 de janeiro.

"Eu nem conseguia caminhar mais. Mas tive complicações na cirurgia com a parte de circulação e era amputar a perna ou perder a vida", conta Conceição. 

"Apesar de tudo o que eu passei, estou bem agora. Vim para casa, ainda preciso de cuidados, mas estou encarando tudo com muito boa vontade para voltar a minha vida normal. Está correndo tudo bem. Essa foi, com certeza, a maior dificuldade da minha vida. Acho que se eu não tivesse tido uma vida de atleta eu não teria suportado", disse. 

Com o seu repertório de atleta das provas combinadas, Conceição Geremias sempre competiu várias provas. Em 2023, na Taça Brasil Máster, na categoria 65+, pela ACECAMP, foi campeã do arremesso do peso (9,84 m) e do lançamento do dardo (23,49 m). Em 2022, também em Bragança Paulista, venceu três provas 65+: arremesso do peso (9,62 m), lançamento do dardo (24,09 m) e salto em altura (1,25 m).

A Prevent Senior NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro oferecendo medicina esportiva de precisão e estilo de vida para os que se ligam no esporte e apoio às competições.

As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.

Assessoria de Comunicação: Heleni Felippe (helenifelippe@cbat.org.br) e Maiara Dias Batista (maiara@cbat.org.br).

Conceição Geremias, destaque no Máster em 2022
(Divulgação/CBAt)

Conceição
(Divulgação)

Leia também...

25.07.2024

Caio Bonfim, o primeiro brasileiro do atletismo a chegar em Paris

Marchador entrou na Vila após 21 dias de treinamento na altitude de Serra Nevada, na Espanha, para a disputa de sua quarta Olimpíada: a marcha atlética de 20 km abre as competições do atletismo na quinta-feira, dia 1 de agosto

23.07.2024

Darlan Romani pede dispensa por questões médicas e não disputa Jogos Olímpicos de Paris-2024

Campeão mundial e finalista olímpico passará por cirurgia na região lombar; parte da delegação, composta por 18 atletas, deixa o Brasil nesta terça-feira (23/7) rumo a aclimatação em Portugal

21.07.2024

José Telles da Conceição, o primeiro medalhista olímpico do atletismo brasileiro

Foi com o atleta carioca, então com 21 anos, que o Brasil subiu ao pódio olímpico pela primeira vez: José Telles da Conceição conquistou a medalha de bronze no salto em altura dos Jogos de Helsinque-1952, cenário do ouro de Adhemar Ferreira da Silva no salto triplo, que viria na sequência

21.07.2024

Há 100 anos, em Paris, atletismo do Brasil iniciava sua história nos Jogos Olímpicos

Atletismo brasileiro fez sua primeira participação olímpica nos Jogos de Paris, em 1924, com uma delegação de oito atletas; um século depois, Brasil volta à terceira Olimpíada na capital francesa com 19 medalhas conquistadas

Entre em contato